Terça-feira, 10 de maio de 2016 às 20:42 em Música
Beleza Rústica: Adriana Farias mostra personalidade em novo trabalho solo


Sertaneja lança o álbum “Beleza Rústica”; projeto tem a proposta de ser elo entre o tradicional e o moderno




Em um segmento tradicionalmente dominado por homens, Adriana Farias é uma daquelas raras exceções que conseguem superar a regra. Violeira respeitada por crítica e público, intérprete com personalidade marcante e dona de um estilo próprio, a artista conquista cada vez mais espaço no cenário musical.

Adriana ganhou destaque nacional como vocalista e violeira da banda “Barra da Saia”, do qual se desligou no final de 2015,  buscando o novo desafio da carreira solo. Apesar dos 17 anos integrando o grupo, sua história começou muito mais cedo, bem antes da sua formação. Os primeiros passos, para a carreira que viria pela frente, foram dados aos 9 anos de idade, quando começou a ensaiar alguns acordes, às escondidas, num violão do tio, integrante na época da dupla Leonardo & Chiquinho. Anos mais tarde ela herdaria do mesmo tio o que seria sua primeira viola, instrumento que nunca mais abandonaria.

Aos 11 anos, a jovem entrava definitivamente na vida artística. Gravando o primeiro álbum, com canções de sua autoria, ganhou um concurso na rádio “Morada do Sol”, de Araraquara (SP), e foi aos Estados Unidos, representar o Brasil. O detalhe é que Adriana superou 450 concorrentes nessa disputa. Aos 15, já se apresentava em circos espalhados pelo país, divulgando seu segundo CD (produção assinada pelo requisitado maestro Mário Campanha), tendo a experiência única de abrir as apresentações de Nhá Barbina, ícone caipira.

Aprendizado que foi enriquecendo o seu currículo com o passar do tempo. Convites importantes surgiram, e Adriana atuou com backing vocal para artistas do porte de Fábio Jr., Leandro & Leonardo e Wanessa Camargo. Parcerias musicais também não demoraram a surgir. Gravou o clássico “Índia” ao lado de Leonardo, no DVD do cantor. Feito repetido anos depois com Hebe Camargo, no último álbum da saudosa cantora e apresentadora.





Apaixonada por viola e pela cultura caipira, Adriana Farias tem orgulho em defender a cultura caipira e cita como referência grandes mestres do segmento, como Tonico & Tinoco, Tião Carreiro & Pardinho, Milionário & José Rico, Belmonte & Amaraí, Inezita Barroso, Renato Teixeira, Almir Sater e Suzamar. Eclética e apreciadora da boa música, acima de tudo, não deixa de ouvir música caipira, folk, pop e romântico.

Com todos esses ingredientes presentes em sua trajetória, Adriana Farias vive o melhor momento de sua carreira, alçando voos ainda mais altos com o lançamento do álbum “Beleza Rústica”, que traz dez faixas, sendo oito inéditas e duas regravações.

A primeira escolhida para trabalho é “Águas da Serra”, uma canção com “cheiro de mato” que mostra outra faceta importante da artista: o dom de compor. A faixa ganhou um videoclipe, outra novidade para os fãs nesta nova fase da artista.

Adriana assina outras letras do CD, mostrando versatilidade também como compositora. “Pagodão Bruto” é um daqueles pagodes tradicionais, com letra forte e interpretação vigorosa, além da batida única da violeira. Em “Canto e Danço Catira”, Adriana resgata uma das vertentes mais importantes do cancioneiro sertanejo.

A cantora mostra o lado romântico na belíssima “Ainda Amo Você” (Adriana Farias/Cavallini)”, uma declaração de amor em forma de canção. Já  “Vai Saudade” (Adriana Farias), uma deliciosa mistura de viola caipira, violão e violino, com pegada country,  fala das mazelas de um amor não correspondido. “Derramado e Sem Freio”, mais uma autoral,  é outra que tem como tema o coração e suas armadilhas.

Não poderiam faltar duas releituras bem especiais para Adriana Farias. Ela escolheu “Canarinho do Peito Amarelo” (Tomas Mendez/ versão de Miltinho Rodrigues) e “Paixão Selvagem” (Josué Aparecido Teixeira/João Benedito Urbano). O álbum ainda traz mais duas inéditas: “Era Eu que Ia Dizer” (Renata Fausti/Raíza Oliveira) e outra pérola assinada por Adriana Farias, a envolvente “Julieta e Romeu”.




“Beleza Rústica” chega com a proposta de ser um elo entre o tradicional e o moderno, um projeto concebido com um cuidado essencial em matéria de sonoridade, pautado pelo bom gosto e singeleza das letras e arranjos. Aposta que só poderia ser elaborada por Adriana Farias, uma cantora e musicista que faz questão de inovar, adotando um estilo único, porém sem deixar de lado as raízes que tanto inspiram sua trajetória.

 

Carlos Guerra – Assessoria de Comunicação (Fevereiro/2016)



Música: Águas da Serra
Artista: Adriana Farias
CD: Beleza Rústica
Autoria: Adriana Farias
Produtora: Perna's Vídeo Produções
Gravadora: Substancial


COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!